Archive

Category Archives for "boa saude"

Veja abaixo quais são os alimentos mais ricos em proteina

 

1.Iogurte grego.

O iogurte grego tem 23g por porção de 230g este tipo de iogurte contêm duas vezes mais proteína do que as versões normal, você também vai encontrar nesse tipo de iogurte as bactérias probioticas e o cálcio de osso-edificio, o iogurte grego pode conter trez vezes menos açúcar do que os iogurte com sabor.

2.Queijo suíço.

O poder de proteína do queijo suíço e de 8g por porção, o queijo suíço contêm mais porteina do que outras variedades de queijos que se encomtra no mercado, isso é uma ótima opção para sanduiches hambúrgueres.

Se você estiver preocupado com a densidade calórica dos suíços gordos ou magro, agumas das versão tem uma relação de proteína para as gorduras de 8 para 1, e continua fornecendo um ótimo sabor.

3. Ovo.

Um ovo grande contêm 6g de proteína, estes orbes brancos são um alimento para músculos quase perfeitos, porque o valor biológico e de quanto a proteína dos alimentos pode se incorporar em proteínas no corpo, ovos pode ser a melhor escolha quando vamos ao mercado.

4.Leite de soja.

Uma xicara de leite de soja tem 8g de proteína, a maioria dos leite não lácteos são luz em proteinas, leite de soja é uma excecão, se você evita leite de vaca por intolerância a lactose leite de soja pode ser usado em cereais e shakes pos-ginásio.

5.Peito de peru.

Peito de contêm 24g por porção de 90 gramas, como a galinha o peru pode fornecer muintas proteína para os músculos, como a costeletas de porco, e o peito de frango, o peito de peru pode fazer um pré-cosimento, se você tem preocupação com uso de antibióticos em avicultura em grande escala, você pode proucurar o peito de peru com rotulo “ sem antibióticos”.

6.Costeletas de porco (sem osso)

A costeleta de porco fornece 26g por porção de 90g, é muito bom pois a recompensa de proteína para os músculos de costeleta de porco são significativas e fácil de preparar.

Dicas: para ajudar na quebra do tecido múscular, embebede a costeleta em salmoura assim a carne fica mais tenra para mesa do jantar, cobrindo a costeleta em uma salmoura preparada com ¼ xicara de sal para cada 4 copos de agua, sempre use bastante liquido para carane ficar bem submersa, depois cubra e leve a geladeira por 30 minutos a 2 horas.

Os alimentos mais ricos em proteína

O alimento que é fundamental para todos que querem ganhar massa múscular é a proteína ela que é a responsável na formação das fibras músculares também por reparalas quando ocorre alguma lesão durante a pratica de exercícios fisicos,

Quem nunca caiu na tentação de comer aquela gordurinha do churrasco, pois fique sabendo que elas entope as artérias e causa a hipetenção arterial, também aumenta o risco de infarto do miocardio e acidentes vasculares cerebral.

Conclusão de, os alimentos mais ricos em proteína.
Tendo conhecimento da alimentação e sabendo bem os benefícios de cada um unindo sempre com a pratica diária de exercícios físicos com certeza seu corpo vai agradecer e muinto, sempre faça o melhor para você mesmo com hábitos saúdevel de alimentação proucurando manter o equilíbrio conhecendo os alimentos mais ricos em proteína.

veja aqui também esse poderoso suplemento para emagrecer rapido vitalipo para perder gordura e medidas.

dicas simples de estudo para ajudá-lo a manter o foco

 

1. Definir metas de estudo

 

Primeiras coisas primeiro; comece com o básico e defina suas metas de estudo. Pergunte-se por que você está aqui, na universidade, possivelmente (como eu), tendo viajado pelo mundo para esta oportunidade. Divertir-se é certamente uma resposta, mas não a principal. Conhecer seus objetivos completa metade do trabalho.

 

 

2. Faça um cronograma de estudo

 

Depois de saber o que você quer, o próximo passo é preparar um horário de estudo semanal. Definir uma rotina para tudo. Seu horário pode incluir o tempo que você deve ir para a cama, o horário em que deve fazer suas refeições e, o mais importante, o tempo que você deve gastar em estudos. Não existe uma regra rígida e rápida e você deve, claro, permitir alguma flexibilidade dependendo de como as coisas correm. Mas estabelecer uma rotina é essencial, e tente seguir o cronograma de estudo da melhor maneira possível.

 

 

3. Aprenda a dizer não

 

Agora, eu não estou pedindo para você desistir de todas as suas atividades sociais, mas você tem que dar alguns passos ousados. Se você jantar fora diariamente, é melhor limitar isso a um dia por semana, o que ajudará você a economizar algum dinheiro também. Se você for ao cinema toda semana, tente reduzir para uma vez por quinzena. Se alguém lhe pedir para acompanhá-lo no shopping quando souber que você deveria estar estudando, diga a eles que está ocupado e informe a eles quando será a melhor hora. Resumindo: aprenda a dizer não quando você sabe que deveria.

 

4. Mantenha-se focado em suas prioridades

 

Auto-ajuda é a chave aqui. Ninguém mais vai impedi-lo de fazer o que quiser, mas é você quem enfrentará as consequências se não atingir seus objetivos. Mas, se seu objetivo é passar em concurso publico, você pode optar pelo guia prático para passar em concurso público em 1 ano, Lembre-se de que você está na universidade por uma razão, e se essa razão for perdida, nada mais vai se encaixar bem na equação.

O que eu faço para manter o foco é manter um diário comigo. Escrevi todos os meus objetivos e prioridades de estudo e, quando tenho tempo livre (enquanto espero pelo trem ou viajo e antes de ir para a cama), dou uma boa olhada neles. Você pode fazer o mesmo ou até colar alguns pôsteres na parede do seu quarto.

Siga estas dicas de estudo e mantenha o foco em suas metas. Além disso, você deve se sentir mais confiante em relação aos seus estudos, além de poder aproveitar todos os outros aspectos da vida do aluno.

Colesterol dicas para melhorar

Pode uma tigela de aveia ajudar a diminuir o colesterol? Que tal um punhado de amêndoas? Alguns ajustes simples na sua dieta – juntamente com exercícios e outros hábitos saudáveis ​​para o coração – podem ajudá-lo a diminuir o colesterol.

Farinha de aveia, farelo de aveia e alimentos ricos em fibras
Aveia contém fibras solúveis, o que reduz o colesterol de lipoproteína de baixa densidade (LDL), o colesterol “ruim”. Fibra solúvel também é encontrada em alimentos como feijão, couve de Bruxelas, maçãs e peras.

Fibra solúvel pode reduzir a absorção de colesterol em sua corrente sanguínea. Cinco a 10 gramas ou mais de fibra solúvel por dia diminui o colesterol LDL. Uma porção de um cereal matinal com farelo de aveia ou aveia fornece 3 a 4 gramas de fibra. Se você adicionar frutas, como uma banana ou bagas, você terá ainda mais fibras.

 

 

Peixes e ácidos graxos ômega-3

O peixe gordo tem altos níveis de ácidos graxos ômega-3, que podem reduzir os triglicerídeos – um tipo de gordura encontrada no sangue – e também reduzir a pressão sanguínea e o risco de desenvolver coágulos sanguíneos. Em pessoas que já tiveram ataques cardíacos, os ácidos graxos ômega-3 podem reduzir o risco de morte súbita.

Os ácidos graxos ômega-3 não afetam os níveis de colesterol LDL. Mas, devido aos outros benefícios cardíacos desses ácidos, a American Heart Association recomenda a ingestão de pelo menos duas porções de peixe por semana. Cozer ou grelhar o peixe evita adicionar gorduras insalubres.

 

 

Os maiores níveis de ácidos graxos ômega-3 estão em ou também pode utilizar um suplemento natural para ajudar no controle do seu colesterol como o colesterox :

 

Cavalinha
arenque
Atum
Salmão
Truta
Alimentos como nozes, sementes de linhaça e óleo de canola também contêm pequenas quantidades de ácidos graxos ômega-3.

Suplementos de ômega-3 e óleo de peixe estão disponíveis. Converse com seu médico antes de tomar qualquer suplemento.

 

Amêndoas e outras nozes
Amêndoas e outras nozes podem melhorar o colesterol no sangue. Um estudo recente concluiu que uma dieta suplementada com nozes pode reduzir o risco de complicações cardíacas em pessoas com história de ataque cardíaco. Todas as nozes são ricas em calorias, então um punhado adicionado a uma salada ou comido como um lanche servirá.

 

 

Abacates
Abacates são uma fonte potente de nutrientes, bem como ácidos graxos monoinsaturados (MUFAs). Pesquisas sugerem que adicionar um abacate por dia a uma dieta saudável para o coração pode ajudar a melhorar os níveis de colesterol LDL em pessoas com sobrepeso ou obesas.

As pessoas tendem a ser mais familiarizadas com abacates em guacamole, que geralmente é comido com chips de milho com alto teor de gordura. Tente adicionar fatias de abacate a saladas e sanduíches ou comê-los como acompanhamento. Experimente também guacamole com vegetais cortados crus, como fatias de pepino.

6 causas mais comuns para perda de cabelo

 

1. DESEQUILÍBRIO HORMONAL

Um desequilíbrio hormonal pode levar a uma série de problemas de saúde e beleza de AF irritantes, desde acne adulta até ganho de peso. Se seus hormônios estão fora de sintonia, os efeitos irão irradiar por todo o corpo (e, claro, isso inclui o seu cabelo).

“Os hormônios desempenham um papel enorme na regulação do ciclo de crescimento do cabelo”, explica Anabel. “Os estrogênios (hormônios femininos) são ‘favoráveis ​​ao cabelo’ e ajudam a manter os cabelos em sua fase de crescimento durante o tempo ideal. Os andrógenos (hormônios masculinos) não são muito amigáveis ​​ao cabelo e podem encurtar o ciclo de crescimento do cabelo.”

 

“Um excesso de andrógenos (que pode ser causado por um distúrbio endócrino, como a Síndrome do Ovário Policístico) pode causar perda de cabelo. A extensão disso é baixa. Se você tem uma predisposição genética para a sensibilidade folicular, um desequilíbrio hormonal pode afetará seu cabelo mais do que alguém que não tenha uma predisposição “.

 

2. STRESS na queda de cabelo com o suplemento natural hair loss blocker queda de cabelo

 

Não é nenhum mito que o estresse excessivo pode literalmente fazer seu cabelo cair. Como isso acontece? Bem, pode elevar os níveis de andrógeno (hormônio masculino), o que, por sua vez, pode causar perda de cabelo. “O estresse também pode desencadear problemas no couro cabeludo, como a caspa, atrapalhar os hábitos alimentares e bagunçar o sistema digestivo – e tudo isso pode ter um impacto negativo no cabelo”, diz Anabel.

 

3. DEFICIÊNCIA DE FERRO / ANEMIA

“Uma das causas mais comuns de perda de cabelo em mulheres é uma deficiência de ferro. O ferro é essencial para a produção de proteína das células capilares”, sem isso, seus fios sofrerão.

 

4. HIPOTIREOIDISMO E HIPERTIROIDISMO

“A glândula tireóide ajuda a regular o metabolismo do corpo, controlando a produção de proteínas e o uso de oxigênio no tecido. Qualquer desequilíbrio tireoidiano pode, portanto, afetar os folículos pilosos”, explica Anabel. Além disso, se o hipotireoidismo não for tratado, pode resultar em anemia, que – como acabamos de discutir – é outra condição que pode afetar o cabelo (ou a falta dele).

 

5. DEFICIÊNCIA DA VITAMINA B12

A falta de vitamina B12 pode deixar você se sentindo cansado e com pouca energia, soa familiar? Bem, a diversão não pára por aí, também pode prejudicar seu cabelo …

“A deficiência de vitamina B12, muitas vezes provoca queda de cabelo, pois pode afetar a saúde dos glóbulos vermelhos, que transportam oxigênio para os tecidos”, diz Anabel. “É mais comum em veganos, pois você só pode obter B12 através de proteínas animais.”

 

6. PERDA DE PESO DRAMÁTICA

Uma queda acentuada nas escamas pode causar impacto nas tranças, “6 a 12 semanas após uma perda de peso dramática, seja intencional ou não, o cabelo normalmente sai em excesso”, diz Anabel.

volte aqui para home.

Suplementos durante a gravidez: o que é seguro e o que não é

 

 

A gravidez pode ser uma das experiências mais excitantes e felizes na vida de uma mulher.

No entanto, também pode ser um momento confuso e esmagador para algumas futuras mães.

A internet, revistas e propagandas inundam as mulheres com conselhos sobre como se manter saudável durante a gravidez.

Embora a maioria das mulheres saiba que mariscos com alto teor de mercúrio, álcool e cigarros estão fora dos limites durante a gravidez, muitos não sabem que algumas vitaminas, minerais e suplementos de ervas devem ser evitados também.

Informações sobre quais suplementos são seguros e quais geralmente não variam entre as fontes, tornando as coisas mais complicadas.

Este artigo detalha quais suplementos são considerados seguros durante a gravidez e explica por que alguns suplementos devem ser evitados.

 

Por que tomar suplementos andes prime red durante a gravidez?

Consumir os nutrientes certos é importante em todas as fases da vida, mas é especialmente crítico durante a gravidez, já que as mulheres grávidas precisam nutrir a si mesmas e a seus bebês em crescimento.

Gravidez aumenta a necessidade de nutrientes
Durante a gravidez, a ingestão de macronutrientes de uma mulher precisa crescer significativamente. Os macronutrientes incluem carboidratos, proteínas e gorduras.

Por exemplo, a ingestão de proteína precisa aumentar de 0,36 gramas por libra (0,8 gramas por kg) de peso corporal recomendado para mulheres não grávidas para 0,5 gramas por libra (1,1 gramas por kg) de peso corporal para mulheres grávidas.

No entanto, a exigência de micronutrientes, que incluem vitaminas, minerais e oligoelementos, aumenta ainda mais do que a necessidade de macronutrientes.

 

Vitaminas e minerais suportam o crescimento materno e fetal em todas as fases da gravidez e são necessários para apoiar funções críticas como crescimento celular e sinalização celular (2).

Enquanto algumas mulheres são capazes de atender a essa crescente demanda através de uma dieta bem planejada, rica em nutrientes, outros não são.

 

Algumas mulheres grávidas podem precisar tomar suplementos vitamínicos e minerais por várias razões, incluindo:

Deficiências nutricionais: Algumas mulheres podem precisar de um suplemento depois que um exame de sangue revela uma deficiência em uma vitamina ou mineral. Corrigir as deficiências é fundamental, pois a falta de nutrientes como o folato tem sido associada a defeitos congênitos.
Hiperemese gravídica: Esta complicação na gravidez é caracterizada por náuseas e vômitos intensos. Pode levar à perda de peso e deficiências nutricionais.

Restrições dietéticas: As mulheres que seguem dietas específicas, incluindo veganos e pessoas com intolerâncias alimentares e alergias, podem precisar suplementar com vitaminas e minerais para evitar deficiências de micronutrientes.
Tabagismo: Embora seja absolutamente crítico para as mães evitar cigarros durante a gravidez, aqueles que continuam a fumar têm uma maior necessidade de nutrientes específicos, como vitamina C e folato.
Gravidezes múltiplas: As mulheres que transportam mais de um bebé têm necessidades mais elevadas de micronutrientes do que as mulheres que transportam um bebé. A suplementação é frequentemente necessária para garantir uma nutrição ideal tanto para a mãe quanto para os bebês.

Mutações genéticas como MTHFR: MTHFR é um gene que converte folato em uma forma que o corpo pode usar. Mulheres grávidas com essa mutação genética podem precisar suplementar com uma forma específica de folato para evitar complicações.
Dieta pobre: ​​As mulheres que comerem em excesso ou escolherem alimentos com baixo teor de nutrientes podem precisar suplementar com vitaminas e minerais para evitar deficiências.

Tudo o que você deve saber sobre a menopausa em 2019

 

Quando começa a menopausa e quanto tempo dura?

A maioria das mulheres começa a desenvolver os sintomas da menopausa cerca de quatro anos antes do último período. Os sintomas geralmente continuam até cerca de quatro anos após o último período de uma mulher. Um pequeno número de mulheres experimenta os sintomas da menopausa por até uma década antes que a menopausa realmente ocorra, e 1 em cada 10 mulheres experimentam sintomas da menopausa por 12 anos após o último período.

A idade mediana para a menopausa é de 51 anos, embora possa ocorrer em média até 2 anos antes para mulheres afro-americanas e latinas. Mais estudos são necessários para entender o início da menopausa em mulheres não caucasianas.

 

Há muitos fatores que ajudam a determinar quando você começará a menopausa, incluindo a genética e a saúde dos ovários. A perimenopausa geralmente ocorre antes da menopausa. Perimenopausa é uma época em que seus hormônios começam a mudar em preparação para a menopausa. Pode durar de alguns meses a vários anos. Muitas mulheres começam a perimenopausa em algum momento depois dos 40 anos. Outras mulheres pulam a perimenopausa e entram na menopausa de repente.

Cerca de 1 por cento das mulheres começam a menopausa antes dos 40 anos e cerca de 5 por cento passam pela menopausa entre os 40 e os 45 anos. Isto é referido como menopausa precoce ou prematura, ou insuficiência ovárica primária.

 

Perimenopausa versus menopausa vs. pós-menopausa

Durante a perimenopausa, os períodos menstruais tornam-se irregulares. Seus períodos podem atrasar, ou você pode pular completamente um ou mais períodos. O fluxo menstrual também pode ficar mais pesado ou mais leve.

A menopausa é definida como falta de menstruação durante um ano inteiro.

A pós-menopausa refere-se aos anos após a menopausa.

 

Quais são os sintomas da menopausa?

A experiência de menopausa de todas as mulheres é única. Os sintomas geralmente são mais graves quando a menopausa ocorre de repente ou em um período mais curto de tempo. Condições que afetam a saúde do ovário, como câncer ou histerectomia, ou certas escolhas de estilo de vida, como o tabagismo, tendem a aumentar a gravidade e a duração dos sintomas.

Além das alterações menstruais, os sintomas da perimenopausa, menopausa e pós-menopausa são geralmente os mesmos. Os sinais precoces mais comuns da perimenopausa são:

menstruação menos frequente
períodos mais pesados ​​ou mais leves do que você normalmente experimenta
sintomas vasomotores, incluindo ondas de calor, suores nocturnos e rubor
Estima-se que 75 por cento das mulheres experimentam sintomas vasomotores com a menopausa.

Veja també como o chá verde é bom para menopausa e te acalmar.

 

Outros sintomas comuns da menopausa incluem:

 

  • insônia
  • secura vaginal
  • ganho de peso
  • depressão
  • ansiedade
  • Dificuldade de concentração
  • problemas de memória
  • libido reduzida ou desejo sexual
  • pele seca, boca e olhos
  • aumento da micção
  • seios doloridos ou sensíveis
  • dores de cabeça
  • coração de corrida
  • infecções do trato urinário (ITUs)
  • massa muscular reduzida
  • articulações dolorosas ou rígidas
  • massa óssea reduzida
  • seios menos cheios
  • queda de cabelo ou perda
  • aumento do crescimento de pêlos em outras áreas do corpo

Veja aqui o suplemento para menopausa max amora que é recomendado pelos maiores médicos do mundo.