Suplementos durante a gravidez: o que é seguro e o que não é

 

 

A gravidez pode ser uma das experiências mais excitantes e felizes na vida de uma mulher.

No entanto, também pode ser um momento confuso e esmagador para algumas futuras mães.

A internet, revistas e propagandas inundam as mulheres com conselhos sobre como se manter saudável durante a gravidez.

Embora a maioria das mulheres saiba que mariscos com alto teor de mercúrio, álcool e cigarros estão fora dos limites durante a gravidez, muitos não sabem que algumas vitaminas, minerais e suplementos de ervas devem ser evitados também.

Informações sobre quais suplementos são seguros e quais geralmente não variam entre as fontes, tornando as coisas mais complicadas.

Este artigo detalha quais suplementos são considerados seguros durante a gravidez e explica por que alguns suplementos devem ser evitados.

 

Por que tomar suplementos andes prime red durante a gravidez?

Consumir os nutrientes certos é importante em todas as fases da vida, mas é especialmente crítico durante a gravidez, já que as mulheres grávidas precisam nutrir a si mesmas e a seus bebês em crescimento.

Gravidez aumenta a necessidade de nutrientes
Durante a gravidez, a ingestão de macronutrientes de uma mulher precisa crescer significativamente. Os macronutrientes incluem carboidratos, proteínas e gorduras.

Por exemplo, a ingestão de proteína precisa aumentar de 0,36 gramas por libra (0,8 gramas por kg) de peso corporal recomendado para mulheres não grávidas para 0,5 gramas por libra (1,1 gramas por kg) de peso corporal para mulheres grávidas.

No entanto, a exigência de micronutrientes, que incluem vitaminas, minerais e oligoelementos, aumenta ainda mais do que a necessidade de macronutrientes.

 

Vitaminas e minerais suportam o crescimento materno e fetal em todas as fases da gravidez e são necessários para apoiar funções críticas como crescimento celular e sinalização celular (2).

Enquanto algumas mulheres são capazes de atender a essa crescente demanda através de uma dieta bem planejada, rica em nutrientes, outros não são.

 

Algumas mulheres grávidas podem precisar tomar suplementos vitamínicos e minerais por várias razões, incluindo:

Deficiências nutricionais: Algumas mulheres podem precisar de um suplemento depois que um exame de sangue revela uma deficiência em uma vitamina ou mineral. Corrigir as deficiências é fundamental, pois a falta de nutrientes como o folato tem sido associada a defeitos congênitos.
Hiperemese gravídica: Esta complicação na gravidez é caracterizada por náuseas e vômitos intensos. Pode levar à perda de peso e deficiências nutricionais.

Restrições dietéticas: As mulheres que seguem dietas específicas, incluindo veganos e pessoas com intolerâncias alimentares e alergias, podem precisar suplementar com vitaminas e minerais para evitar deficiências de micronutrientes.
Tabagismo: Embora seja absolutamente crítico para as mães evitar cigarros durante a gravidez, aqueles que continuam a fumar têm uma maior necessidade de nutrientes específicos, como vitamina C e folato.
Gravidezes múltiplas: As mulheres que transportam mais de um bebé têm necessidades mais elevadas de micronutrientes do que as mulheres que transportam um bebé. A suplementação é frequentemente necessária para garantir uma nutrição ideal tanto para a mãe quanto para os bebês.

Mutações genéticas como MTHFR: MTHFR é um gene que converte folato em uma forma que o corpo pode usar. Mulheres grávidas com essa mutação genética podem precisar suplementar com uma forma específica de folato para evitar complicações.
Dieta pobre: ​​As mulheres que comerem em excesso ou escolherem alimentos com baixo teor de nutrientes podem precisar suplementar com vitaminas e minerais para evitar deficiências.

Reinaldo Jr